Roberto Jefferson ataca governador do RS e o chama de “viado”

Ex-deputado citou suposto vídeo em que uma vendedora teria sido presa por trabalhar durante lockdown. Na realidade, episodio ocorreu em 2019

atualizado 12/03/2021 19:52

Roberto JeffersonWILTON JUNIOR/Estadão

O ex-deputado federal e presidente do PTB, Roberto Jefferson, criticou, nesta sexta-feira (12/3), o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), e chamou o tucano de “viado” ao comentar a suposta prisão de uma feirante por trabalhar durante o lockdown.

“É uma absoluta vergonha esse rapaz e o que [ele] está fazendo no Rio Grande do Sul. [Ele] Tem uma vocação ditatorial absolutamente imoral, indigna, incorreta, né? Uma coisa narcisista, doentia, uma coisa assim viciada”, disse o bolsonarista durante entrevista ao radialista Milton Cardoso, da Rádio Bandeirantes.

“Eu diria até que não é uma coisa varonil você pegar uma vendedora de sorvete, espancar, prender. Não é uma coisa de um homem varonil, não é uma coisa de um homem viril. Eu diria até que é coisa de viado”, completou.

Imediatamente, o radialista diz que a ocasião à qual se referia Jefferson se trata de um episódio ocorrido na gestão do ex-prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan Júnior (PSDB), ainda em 2019.

“Esse vídeo que o senhor deve estar se referindo foi no ano de 2019, de uma senhora – eu cobrei isso no início do programa – na prefeitura com o prefeito Nelson Marchezan. Não tem nada a ver com o Eduardo Leite”, explicou Cardoso.

Surpreso, Roberto Jefferson desconversou e voltou a criticar o tucano pelas medidas de enfrentamento à pandemia, como a suspensão de atividades não essenciais entre 20h e 5h.

“Ah, não? Mas o Eduardo Leite afrontou a Constituição fazendo um lockdown grave, toque de recolher. […] [Impondo] O que o povo pode consumir, o que o povo não pode consumir. Que conversa é essa? Isso é uma ditadura inconcebível”, afirmou o ex-deputado.

Na semana passada, Eduardo Leite afirmou que todas as regiões do Rio Grande do Sul permanecerão em “bandeira preta” até 21 de março, com possibilidade de retorno à cogestão no dia seguinte. O sistema de cogestão permite a municípios flexibilizarem as regras de acordo com planos regionais. Já a suspensão geral de atividades entre 20h e 5h segue até 31 de março.

Além disso, desde o início desta semana está proibido o comércio de itens não essenciais em supermercados. Cada estabelecimento tem o poder de restringir o acesso, tapar ou retirar os produtos.

0
Bolsonaro e Leite trocam farpas

Na última terça (9/3), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou o tucano e fez insinuações de cunho obsceno sobre o governador.

“Onde o governador do Rio Grande do Sul, que fala muito manso, muito educadamente, uma pessoa até simpática, mas é um péssimo administrador. Onde ele enfiou essa grana? Eu não vou responder pra ele, mas eu acho que eu sei onde ele colocou essa grana toda aí, não colocou na saúde”, disse o presidente durante uma entrevista.

“Tem estados como o Rio Grande do Sul, por exemplo, que estava com três meses atrasados com sua folha de pagamento e o governador Leite botou em dia a sua folha de pagamento e esqueceu da saúde”, acrescentou Bolsonaro.

Em resposta, o governador do Rio Grande do Sul disse que Bolsonaro “muito fala e pouco governa”.

“Infelizmente tenho que parar um pouco as atividades para responder e esclarecer, lamentavelmente, agora quem muito fala e pouco governa. O salário dos servidores e pagamentos a fornecedores foram colocados em dia no Rio Grande do Sul porque tivemos a coragem de promover as mais profundas reformas dos últimos 30 anos”, disse Leite em um vídeo compartilhado nas redes sociais.

No vídeo, o governador ainda pediu para que Bolsonaro indicasse qual recurso enviado para combater a pandemia deixou de ser usado.

“Senhor presidente, pelo menos tenha a coragem de aceitar o desafio: qual o dinheiro foi enviado para a saúde e não aplicado na saúde do Rio Grande do Sul? Agora, quando enfrentamos um período crítico, ao invés de ofertar ajuda, o presidente nos oferece ataques? Pelo menos fundamente o seu ataque”, declarou o tucano.

Últimas notícias