metropoles.com

RN: Dino envia mais 100 agentes da Força Nacional; total supera 600

Diferentes regiões do Rio Grande do Norte (RN) têm sido alvo de ataques de facções criminosas desde a última terça-feira (14/3)

atualizado

Compartilhar notícia

Reprodução/Redes Sociais
RN ataque-rio-grande-do-norte RN -metropoles
1 de 1 RN ataque-rio-grande-do-norte RN -metropoles - Foto: Reprodução/Redes Sociais

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, anunciou na tarde deste sábado (18/3) o envio de outros 100 agentes que compõem a Força Nacional para o Rio Grande do Norte. O estado tem sido alvo, desde a última terça-feira (14/3), de ataques em diferentes localidades geridos por facções criminosas.

“Estamos com mais de 500 integrantes da Força Nacional e de forças federais atuando no Rio Grande do Norte, em auxílio ao governo do estado. Determinei agora a destinação de mais 100 policiais”, escreveu o ministro nas redes sociais. Ao todo já são mais de 600 agentes da Força Nacional e de outros órgãos federais.

Veja:

A Secretaria de Segurança Pública do Rio Grande do Norte (RN) divulgou, na manhã deste sábado (18/3), um novo balanço com o número de presos e apreensões após quatro dias de ataques e violências registrados em várias regiões do estado.

Na última atualização, veiculada às 16h30, a polícia confirmou a detenção de 111 suspeitos de participar das ações comandadas por uma facção criminosa. Entre os 111 presos, três são adolescentes, 11 são foragidos da Justiça recuperados e dois estão com tornozeleira eletrônica.

No total, foram apreendidos pelas forças de segurança:

  • 34 armas de fogo;
  • 4 simulacros de arma de fogo;
  • 98 artefatos explosivos;
  • 23 galões de gasolina;
  • 12 motos;
  • 2 carros;
  • Dinheiro;
  • Drogas;
  • Munições;
  • Produtos de furtos.

O governo do Rio Grande do Norte confirmou ao menos 259 ataques criminosos a órgãos públicos, prédios privados e veículos, desde a última terça-feira (14/3). Segundo o governo, foram registradas 103 ocorrências de ataques criminosos na última terça, mas o número de casos apresentou uma queda ao longo dos dias.

No segundo dia de ataques, foram registrados 67 ocorrências, esse número caiu para 56 casos na quinta-feira (16/3) e nessa sexta-feira (17/3) o índice de episódios criminosos teve uma queda para 26. Neste sábado (18/3), foram calculadas, até o início da tarde, sete ações de vandalismo.

Operações das forças de segurança

Ações conjuntas das polícias Civil, Militar e Federal tentam conter a onda de ataques nas cidades potiguares. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado, os atos de vandalismo são coordenados por uma facção criminosa liderada por José Kemps Pereira de Araújo, de 45 anos, conhecido como Alicate. O suspeito que está detido foi transferido para o presídio federal de Mossoró na última terça-feira (14/3).

O grupo criminoso é investigado desde 2022 e é suspeito de movimentar cerca de R$ 150 mil por mês com tráfico e assaltos. Segundo as investigações, pessoas ainda em liberdade estariam cumprindo as ordens de Alicate em Natal, Parnamirim e Nísia Floresta, na região metropolitana da capital do Rio Grande do Norte.

Compartilhar notícia

Quais assuntos você deseja receber?

sino

Parece que seu browser não está permitindo notificações. Siga os passos a baixo para habilitá-las:

1.

sino

Mais opções no Google Chrome

2.

sino

Configurações

3.

Configurações do site

4.

sino

Notificações

5.

sino

Os sites podem pedir para enviar notificações

metropoles.comNotícias Gerais

Você quer ficar por dentro das notícias mais importantes e receber notificações em tempo real?