RJ: bombeiro é encontrado morto após fotografar barricada do tráfico

Major bombeiro, que já foi condecorado por ajudar vítimas de Brumadinho, denunciou barricada feita por traficantes, foi sequestrado e morto

atualizado 17/11/2022 13:55

Wagner Bonin, major do Corpo de Bombeiros do RJ Reprodução / Redes sociais

Policiais encontraram, na madrugada desta quinta-feira (17/11), o corpo carbonizado de um major do Corpo de Bombeiros em um carro na zona norte do Rio de Janeiro. Wagner Luiz Melo Bonin, de 42 anos, havia sido sequestrado por traficantes em São João de Meriti, na Baixada Fluminense, na tarde do dia anterior.

O sequestro ocorreu depois que criminosos da região identificaram Bonin como autor de fotos de barricadas de tráfico no interior da comunidade São Mateus. O caso segue sendo investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense. Os responsáveis ainda não foram identificados.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
0

Segundo a Polícia Civil, que recebeu os registros feitos pelo major, a vítima estava inconformada com o avanço do tráfico na região e, por isso, fez as fotografias. Desde o sequestro, a polícia acompanhou o rastreio do carro dentro da comunidade até o momento em que encontraram o corpo carbonizado. Na manhã de hoje, a pericia do IML confirmou que a pessoa encontrada era, de fato, Wagner Bonin.

Vídeo mostra o momento em que policiais encontraram o carro de Bonin.

 

Condecorado por atuação em Brumadinho 

Em fevereiro de 2019, o comandante-geral do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro deu a Wagner Bonin a medalha do mérito, força e coragem pela atuação do major na tragédia de Brumadinho, em Minas Gerais. Na época, 270 pessoas morreram e centenas de corpos ficaram soterrados entre rejeitos da barragem, momento em que o trabalho dos bombeiros foi crucial.

O major tinha formação pela Universidade Federal Fluminense (UFF) em Educação em Saúde e também atuava como enfermeiro no Grupamento de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros.

Corpo de Bombeiros se pronuncia 

Após confirmação da morte de Bonin, o comandante do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro lamentou a perda do colega nas redes sociais.

O Corpo de Bombeiros também se pronunciou sobre o assassinato de Wagner Bonin por meio da seguinte nota oficial:

“O Corpo de Bombeiros Militar do Estado do Rio de Janeiro manifesta seu mais profundo pesar pelo falecimento do major Wagner Bonin, brutalmente assassinado, na noite de quarta-feira (16.11), em São João de Meriti.

A corporação se solidariza e deseja as mais sinceras condolências a parentes e amigos do militar. Psicólogos e assistentes sociais estão à disposição para dar todo o suporte para a família, neste momento de dor.

Nossa eterna continência a este eterno herói por todo o trabalho realizado em prol da sociedade, no cumprimento do juramento, honrando a missão de Vida Alheia e Riquezas Salvar.

O Major Wagner Bonin jamais será esquecido. Toda a tropa está de luto.

O CBMERJ confia na Polícia Militar e na Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro para esclarecer as circunstâncias do crime e prender os responsáveis.”

Mais lidas
Últimas notícias