Quadrilha do comércio de cigarros no Rio é alvo de operação da PF

Agentes federais cumprem 40 mandados de prisão em ação contra grupo criminoso que impõe monopólio em venda de produto no estado

atualizado 24/06/2021 9:45

Reprodução/ TV Globo

Rio de Janeiro – Uma quadrilha que impõe um monopólio na venda de cigarros em áreas do Rio de Janeiro — com movimentação estimada em R$ 1,5 milhão por mês — se tornou alvo nesta quinta-feira (24/6) de uma operação da Polícia Federal (PF) e do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado, do Ministério Público do Rio de Janeiro (Gaeco/MPRJ).

Batizada de Operação Fumus, a ação envolve 40 mandados de prisão e 75 de busca e apreensão, expedidos pela 1ª Vara Criminal Especializada do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O grupo, de acordo com reportagem do G1, se identifica como “Banca da Grande Rio” — nome que seria uma referência ao vínculo de alguns integrantes com a escola de samba carioca Acadêmicos do Grande Rio.

Entre os procurados pelos agentes estão os irmãos Adilson Oliveira Coutinho Filho, o Adilsinho, e Cláudio Nunes Coutinho. Eles são primos de Hélio Ribeiro de Oliveira, o Helinho, presidente de honra da escola de samba Acadêmicos do Grande Rio.

A investigação aponta que a quadrilha compra maços da marca Club One, produzida pela Companhia Sulamericana de Tabacos, e estabelece a venda obrigatória apenas desse produto para pequenos e médios comerciantes em diversos pontos do estado do Rio.

Mais lidas
Últimas notícias