Professor sofre homofobia ao defender funcionária de lanchonete de racismo

Outras pessoas que estavam no local filmaram o momento em que o homem ataca o rapaz com ofensas homofóbicas, o chamando de "bicha" e "viado"

atualizado 07/10/2020 18:48

Reprodução

O professor de dança Jayme Marques, de 31 anos, foi alvo de declarações homofóbicas no momento em que tentava defender uma funcionária de lanchonete que, segundo ele, era vítima de ofensas racistas na madrugada de domingo (4/10) para segunda-feira (5/10), em uma unidade do Subway no setor Oeste, em Goiânia.

Ao Mais Goiás, Jayme conta que o homem chegou ao estabelecimento e, sem nenhum motivo aparente, começou a ofender a atendente. Disse que a funcionária, que é negra, deveria nascer de novo “para ficar parecida com meio-fio”, em referência à cor branca.

Leia mais em Mais Goiás, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias