Tweets de parlamentares defendendo o fim do lockdown em Manaus circulam na web

Depois do colapso na saúde em Manaus, nesta quinta-feira (14/1), uma onda de posts tomou conta das redes, criticando os parlamentares

atualizado 15/01/2021 12:15

Manaus - Coronavirus - Brazil Lucas Silva/picture alliance via Getty Images

Com o colapso no sistema de saúde de Manaus por conta da falta de oxigênio nos hospitais da região, internautas resgataram, nesta quinta (14/1), tuítes antigos de parlamentares simpatizantes do governo Bolsonaro, defendendo o fim das medidas de prevenção ao coronavírus no estado, entre elas, o lockdown. Os usuários das redes atribuíram a culpa da crise ao negacionismo.

Em 23 de dezembro, o governador do Amazonas, Wilson Lima,  publicou um decreto prevendo o lockdown, com a finalidade de frear a taxa de contágio por Covid-19. No primeiro artigo ficava claro:

Art. 1.º Em virtude da necessidade de estabelecer novas medidas de enfrentamento à pandemia da Covid-19, fica suspenso, no período de 26 de dezembro de 2020 a 10 de janeiro de 2021, o funcionamento de todos os estabelecimentos comerciais e serviços não essenciais e destinados à recreação e lazer

Três dias depois da publicação do decreto, no dia 26 de dezembro, Wilson recuou da decisão depois que a população promoveu uma grande manifestação contra a medida de prevenção.

Após um jogo beneficente, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) utilizou a revogação, como argumento para desacreditar a medida de segurança. “Nós não aguentamos mais o lockdown, mais medidas restritivas que quebram a economia. Nós não temos mais capacidade de nos endividar, gastamos mais de 700 bilhões de reais na pandemia. Eu sei que a vida não tem preço, lamento as mortes, mas não precisa ficar com esse pavor todo”, disse o chefe do executivo.

Na ocasião, seguindo a oratória do presidente, alguns parlamentares defenderam e até parabenizaram, em suas redes sociais, a flexibilização da restrição no Amazonas.

 

 

Mais lidas
Últimas notícias