Prevent Senior diz à PGR que houve “conluio” para prejudicar empresa

Operadora alega que denúncias foram feitas por agentes que supostamente sabiam que a empresa era inocente

atualizado 21/09/2021 12:30

Prevent SeniorReprodução

O plano de saúde Prevent Senior protocolou um pedido para que seja apurada a responsabilidade das denúncias feitas contra a empresa, acusada de ocultar mortes em um estudo para tentar comprovar a eficácia da cloroquina no tratamento da Covid-19. No documento, a operadora cita um “conluio com vistas a divulgar informações sabidamente falsas contra a empresa.”

O pedido foi endereçado a Augusto Aras, procurador-geral da República, e alega que a CPI da Covid recebeu documentos “visualmente manipulados e utilizados fora de contexto” para implicá-los na investigação. Na solicitação, a defesa da Prevent Senior pede que o Ministério Público investigue “delitos falsamento imputados” contra a empresa.

“Como já se viu, as mesmas denúncias deram inícios a outros procedimentos persecutórios, em diversos âmbitos, frise-se, imputando delitos à empresa e a seus representantes sem qualquer demonstração de verossimilhança”, diz o documento.

Segundo a Prevent Senior, a apuração deve ser pautada pelo Artigo 339 do Código Penal, que determina pena para responsáveis pela instauração de instauração de investigação policial, de processo judicial, instauração de investigação administrativa, inquérito civil ou ação de improbidade administrativa contra alguém que sabe-se ser inocente.

“Tais condutas geraram e vem gerando um abalo não só na reputação da Prevent Senior e seus representantes, construída ao longo de anos, especialmente no atendimenyo de idosos, grupo historicamente rejeitado pelo sistema de saúde complementar, como também e principalmente coloca em xeque o próprio sistema de administração da justiça, movimentando indevidamente a máquina estatal.”

Leia o documento na íntegra:

Prevent Senior Pede Que PGR Investigue Denúncias Contra Empresa by Metropoles on Scribd

Mais lidas
Últimas notícias