*
 

Uma rebelião iniciada na tarde de quinta-feira (9/10) na Penitenciária Estadual de Cascavel (PEC), no oeste do Paraná, mantém pelo menos dois agentes penitenciários como reféns e deixou um presidiário morto.

Os presidiários saíram das celas, subiram no telhado e então fizeram três reféns. Um preso teria sido decapitado. Um dos agentes foi liberado às 18h, com ferimentos na cabeça, informou o Sindicato dos Agentes Penitenciários no Paraná (Sindarspen). Ele foi encaminhado para a Unidade de Pronto Atendimento na região.

Em nota, a Secretaria de Segurança Pública do Paraná informou que a rebelião teria sido gerada por disputa entre facções. A secretaria afirma que nem todos os setores da penitenciária foram tomados.

Segundo o Sindaspen, a falta de efetivo é o principal problema das unidades penitenciárias. Segundo o comunicado, a penitenciária de cascavel tem cerca de 1.000 presos para 40 agentes por plantão. “Um número de 25 presos por trabalhador, quando o Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária preconiza que a proporção seja de 5 presos para cada agente”.

A estimativa da instituição é de que haja déficit de 1.600 agentes penitenciários no Estado.

Outro caso
Em agosto de 2014, o mesmo presídio foi palco de uma rebelião que durou 45 horas. Na ocasião, pelo menos cinco presos foram assassinados, dois deles tendo sido decapitados.

Violência
Em 2016, o Brasil teve o maior número de mortes violentas de sua história: 61.619. Os dados foram revelados pelo 11.º Anuário do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Também houve piora em índices de criminalidade, roubo, furto de veículos e estupro.

 

 

COMENTE

Paraná.penitenciáriarebeliãoCascavel
comunicar erro à redação

Leia mais: brasil