Presidente do Grupo Companhia das Letras troca socos com homem na Flip

Luiz Schwarcz foi abordado por um desconhecido com quem discutiu antes de partir para a agressão física

JB NETO/ESTADÃO CONTEÚDO/AEJB NETO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE

atualizado 12/07/2019 17:47

O presidente do Grupo Companhia das Letras, Luiz Schwarcz, se envolveu em uma briga na manhã desta sexta-feira (12/07/2019), durante a Festa Literária Internacional de Paraty (Flip). Segundo a Folha, o editor foi abordado por um homem que o xingou de “escroto e filho da puta”.

Os dois estavam em frente ao palco onde começaria uma mesa moderada pela esposa do editor, a historiadora Lilia Schwarcz. O desconhecido abordou Luiz dizendo que ele tem “cara de deprimido” e partiu para os xingamentos. O editor teria empurrado o homem, que devolveu com um soco: a briga começou aí.

Schwarcz publicou uma nota de esclarecimento no blog da empresa, contando detalhes do caso. O editor relatou que, há três meses, o homem o teria abordado em outro evento e pedido que entregasse um livro ao escritor moçambicano Mia Couto. Ele teria recusado e pedido desculpas, o que poderia ter gerado a briga na Flip.

Leia a nota na íntegra:

“Antes da abertura da mesa Angico, com as autoras Ayelet Gundar-Goshen e Ayòbámi Adébáyò e mediação de Lilia M. Schwarcz, um senhor me abordou e passou a me agredir verbalmente, pois — segundo ele —, no lançamento do livro Grande sertão: veredas em São Paulo (09/04/2019), eu teria me recusado a entregar o livro de sua esposa ao escritor Mia Couto. Na minha lembrança este senhor desejava entregar pessoalmente e, mesmo que esta lembrança esteja errada, nunca entrego pessoalmente livros a autores estrangeiros, sempre indicando quem pode fazê-lo na editora.

Após repetir diversas vezes os xingamentos, a mesma pessoa começou a discorrer que sabia que eu sofro de depressão. Neste momento, justamente por ser portador de depressão bipolar leve, não controlei meus sentimentos perante a agressão e o assédio e disse que teríamos que resolver aquele assunto imediatamente. Foi uma atitude infeliz da minha parte, provocada pelas repetidas agressões verbais, enquanto eu apenas aguardava o início do evento.

Presto esse esclarecimento, abrindo detalhes íntimos do meu temperamento, para pedir desculpas à Flip, que faz parte dos orgulhos de minha vida, e ao público. Estou triste com a minha falta de controle e optei por expressar no blog da editora este sentimento.”

Últimas notícias