Presidente da Associação de Travestis do Ceará morre por Covid-19

A ativista teve uma vida marcada pela luta contra preconceitos e discriminações a transexuais e travestis cearenses

atualizado 30/06/2020 15:57

Thina Rodrigues - ATRACArquivo Pessoal

A presidente da Associação de Travestis do Ceará (Atrac), Thina Rodrigues, morreu, na manhã da última segunda-feira (29/06), em decorrência do novo coronavírus.

Ao longo das últimas semanas, ela estava internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Geral de Fortaleza, mas sofreu uma parada cardíaca e não resistiu ao agravamento da doença. Thina atuava também na Coordenadoria de Diversidade Sexual da Prefeitura de Fortaleza.

A ativista teve uma vida marcada pela luta contra preconceitos e discriminações a transexuais e travestis cearenses. Ela já havia comentado que foi expulsa de casa e chegou a ser presa por ser travesti.

“Mulher, travesti, negra, militante, guerreira, presidente da ATRAC (Associação de Travestis do Ceará) deixa em nós uma imensa saudade e inúmeras recordações de luta cotidiana pela vida”, disse a Secretaria Municipal dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), por meio da Coordenadoria Especial para a Diversidade Sexual.

Últimas notícias