Prefeitura de Brumadinho suspende alvará da Vale após morte de funcionário

Segundo o decreto, a medida é válida por sete dias ou até que fatos sejam esclarecidos e a segurança dos trabalhadores esteja garantida

atualizado 19/12/2020 17:35

Igo Estrela/Metrópoles

A Prefeitura de Brumadinho, em Minas Gerais, decidiu suspender, por meio de decreto, o alvará de funcionamento e localização da mineradora Vale e de suas terceirizadas no município. A medida foi publicada em uma edição extra do Diário Oficial da cidade.

O Executivo local decidiu suspender o alvará depois que um operário morreu em um soterramento na mina do Córrego do Feijão.

Segundo o Corpo de Bombeiros, um talude desmoronou perto do local do rompimento da barragem B1, que ocasionou a tragédia de Brumadinho, na qual 270 pessoas morreram.

O homem era empregado de uma empresa terceirizada. O corpo foi resgatado durante a noite dentro da cabine da máquina, que foi destruída com o peso da terra das pedras de minério.

Segundo a prefeitura, a suspensão é válida por sete dias ou até que fatos sejam esclarecidos e a segurança dos trabalhadores esteja garantida.

Por meio de nota, a mineradora disse que “imediatamente após o acidente, a Vale paralisou suas atividades em Córrego do Feijão. A empresa segue apoiando as autoridades na apuração das causas e seguirá mantendo diálogo permanente com os órgãos públicos competentes.”

Últimas notícias