Prefeito flagrado com R$ 505 mil se diz analfabeto e não assina depoimento

Entretanto, quando se candidatou no ano passado, Gilmar Alba (PSL) declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que lê e escreve

atualizado 03/09/2021 18:56

Gilmar Alba se declarou analfabeto para a PFReprodução/Facebook

Gilmar João Alba (PSL), prefeito de Cerro Grande do Sul, município de Rio Grande do Sul, também conhecido como “Gringo”, se recusou, alegando ser analfabeto, a assinar depoimento após ser flagrado pela Polícia Federal com R$ 505 mil em espécie no aeroporto de Congonhas, em São Paulo, na semana passada.

Entretanto, quando se candidatou no ano passado, Alba não declarou a mesma coisa ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). No site de corte eleitoral, consta a informação de que ele lê e escreve.

De acordo com a colunista Bela Megale, do jornal O Globo, o dinheiro em espécie foi apreendido durante uma tentativa de embarque no aeroporto de São Paulo. O montante foi detectado pelo equipamento de raio-X.

O senador Humberto Costa (PT-PE) disse, durante sessão da CPI da Covid-19 e após a apreensão, que havia indícios de que o valor seria usado para financiar atos antidemocráticos no feriado do dia 7 de setembro.

O prefeito, entretanto, afirmou em entrevista à Rádio Gaúcha, nesta sexta-feira (3/9), que o valor seria utilizado em uma “oportunidade de negócios”, mas não deu outros detalhes. Alba também informou que o dinheiro faz parte de seu patrimônio e teria sido declarado à Receita Federal.

Mais lidas
Últimas notícias