Políticos reagem à ameaça de Bolsonaro de processo contra Moraes e Barroso

Parlamentares da base e de oposição comentaram anúncio de Bolsonaro de que vai pedir ao Senado abertura de processo contra os ministros

atualizado 14/08/2021 14:02

Presidente Bolsonaro e o ministro do GSI, Augusto Heleno, na janela do Ministério da Economia, após reunião 1 Igo Estrela/Metrópoles

Logo após o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicar em suas redes sociais que pedirá abertura de processo por crime de responsabilidade contra os ministros Alexandre de Moraes e Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), políticos de sua base aliada e opositores se manifestaram.

Membro da CPI da Covid-19, o senador Alessandro Vieira (Cidadania-CE) criticou a proposta do presidente e disse que isso se trata de uma “cortina de ferro para esconder crimes”.

“Ministros do STF podem e devem ser investigados por fatos concretos, mas o tal pedido de impeachment que Bolsonaro pretende apresentar contra Barroso e Moraes é só + uma cortina de fumaça para tentar esconder o mar de crimes comuns e de responsabilidade que o próprio PR cometeu”, escreveu Vieira no Twitter.

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia (sem partido) foi além e comparou Bolsonaro com o presidente da Venezuela Hugo Chávez. “Assim atuam os populistas. Depois de eleitos, atacam as instituições democráticas e tentam destruir a democracia representativa e o Estado democrático. É, na verdade, um ditador igual a Chávez”, afirmou.

O vice-presidente da CPI, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), também se posicionou. “Bolsonaro, vá trabalhar! Em vez de arroubos autoritários, que serão repelidos pela democracia, vá pegar no serviço! Estamos com 14 milhões de desempregados, 19 milhões de famintos, preço absurdo da gasolina, da comida. E o povo continua morrendo de COVID-19! VAI TRABALHAR!”, escreveu Randolfe.

A líder da bancada feminina no Senado, Simone Tebet (MDB-MS), disse que Bolsonaro também pode processar o presidente e o vice-presidente por crime de responsabilidade.

“Presidente vai mesmo pedir ao Senado o impeachment de ministros do STF? Quem pede pra bater no “Chico”, que mora no Inciso II, artigo 52, da CF, se esquece de que o ‘Francisco’ habita o Inciso I, do mesmo endereço”, ponderou.

Entre os apoiadores do presidente, o deputado federal Carlos Jordy (PSL-RJ) parabenizou Bolsonaro.

“Aí sim, presidente! Não é possível que senadores assistam e aceitem passivamente todos esses atos inconstitucionais e ataques às instituições e não façam nada. Parabéns por sua postura!”, disse.

A mensagem de Bolsonaro também foi compartilhada por seu filho, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). O congressista ainda incluiu um trecho do artigo 52 da Constituição, para destacar que cabe ao Senado “processar e julgar os ministros do Supremo Tribunal Federal”. Veja o tweet abaixo.

 

Mais lidas
Últimas notícias