Venezuela: “Minha preocupação maior aqui é a Argentina”, diz Bolsonaro

"Não queremos uma outra Venezuela mais ao sul do nosso continente", disse ainda o presidente, em cerimônia no Itamaraty

Rafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 03/05/2019 14:41

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), afirmou, nesta sexta-feira (03/02/19), que sua maior preocupação com a política externa, neste momento, não é a Venezuela – que está a beira de uma guerra civil – mas sim a Argentina, que terá eleições neste ano.

A afirmação foi resposta a um questionamento sobre a sua frase, dita pouco tempo antes, de que as Forças Armadas agem quando os diplomatas falham. Perguntado se a ideia se encaixaria no contexto da Venezuela, o capitão da reserva se esquivou e disse que está mais preocupado com outro vizinho. “Minha maior preocupação é com a Argentina hoje em dia”, afirmou. “Não queremos uma outra Venezuela mais ao sul do nosso continente”, reforçou.

Nas eleições deste ano, o atual presidente, Mauricio Macri, que está com a popularidade em baixa, disputará, provavelmente, com a ex-presidente, Cristina Kirchner. Macri, assim como Bolsonaro, representa setores da direita na Argentina. Cristina, por outro lado, é de esquerda.

Exército venezuelano
O presidente Jair Bolsonaro avaliou que a única forma de o governo de Nicolas Maduro cair é se as dissidências no exército local chegarem até os altos escalões. “A gente espera que essa fissura que está na base do Exército vá para cima. Não tem outra maneira, se você não enfraquecer o Exército da Venezuela, o Maduro não cai”, afirmou.

O presidente tem viagem oficial marcada para Argentina no dia 6 de junho. Acompanhado pelo ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, ele se encontrará com o presidente Maurício Macri.

Em live no Facebook, Bolsonaro apelou para que os argentinos não votem na candidata da oposição, Cristina Kirchner, ex-presidente do país. Cristina ocupou o cargo entre os anos de 2001 a 2015.

Últimas notícias