“Uip fez Juramento de Hipócrates sobre cloroquina”, diz Bolsonaro

Presidente foi às redes sociais mais uma vez criticar que o infectologista não revelou se usou o medicamento para tratar a Covid-19

Jair BolsonaroRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 08/04/2020 9:58

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) foi às redes sociais logo cedo na manhã desta quarta-feira (08/04) para defender o uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19 e atacar um integrante do governo estadual de São Paulo, comandado por João Doria (PSDB).

Em uma sequência de três tuítes, o presidente destaca que “dois renomados médicos no país se recusaram a divulgar o que os curou da Covid-19”.

Um deles é o infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo. “Não há nenhuma importância no que eu tomei ou deixei de tomar”, disse o médico anteriormente, em entrevista ao jornalista José Luiz Datena, da TV Band.

Para Bolsonaro, “esse segredo não combina com o Juramento de Hipócrates que fizeram”. O presidente continuou: “Que Deus ilumine esses dois profissionais, de modo que revelem para o mundo que existe um promissor remédio no Brasil”, prosseguiu.

O Juramento de Hipócrates é feito pelos médicos na formatura, quando prometem praticar a medicina honestamente.

Veja, a seguir, a sequência de tuítes:

Últimas notícias