Senado eleva a 33 anos idade máxima para filhos em plano de saúde

Decisão do presidente da Casa, Davi Alcolumbre, passa a valer em 120 dias contados a partir de 12 de fevereiro. Limite anterior era 24 anos

Foto: Igo Estrela/Metrópoles

atualizado 18/02/2020 21:41

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), assinou ato que amplia para 33 anos a idade máxima de permanência de filhos e enteados no Sistema Integrado de Saúde (SIS) da Casa. Atualmente, o limite é de 24 anos. A informação consta do boletim administrativo do Legislativo da última sexta-feira (14

A regra dos 33 anos também vale na Câmara dos Deputados desde 2016. Podem aderir ao SIS servidores ativos e inativos, senadores e ex-senadores.

O decreto de Alcolumbre, que data de 12 de fevereiro, passa a valer daqui a 120 dias, ou quatro meses.

Recentemente, o Metrópoles mostrou que os gastos com despesas médicas no SIS foram os maiores dos últimos 10 anos. No total, a Casa gastou R$ 13,9 milhões com consultas e procedimentos dos titulares e dependentes do plano. De 2009 para cá, o valor global chegou perto de triplicar: era de R$ 4,8 milhões, no início da década.

Últimas notícias