Secretário da Pesca faz convocação para ato pró-Bolsonaro

Grupos de apoiadores marcaram protesto para dia 15 de março

Marcelo Camargo/Agência Brasil

atualizado 25/02/2020 17:10

O secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Júnior, fez um chamamento para as manifestações de apoio ao presidente Jair Bolsonaro marcadas para 15 de março. Ele divulgou, por meio do WhatsApp, um vídeo convocando a população para sair às ruas e defender o governo.

Junto do material, o secretário ainda divulgou a seguinte mensagem: “BR 15/03: O Brasil é nosso. Não dos políticos de sempre. Avante, Capitão Bolsonaro! Avante, Brasil!🐟”, assinalou o secretário.

Seif Júnior ganhou notoriedade após participar de diversas transmissões ao vivo pela internet ao lado do mandatário do país. Levantamento do (M)Dados, núcleo de análise de grandes volumes de informação do Metrópoles, mostrou que o titular da pasta de Aquicultura e Pesca é o principal parceiro do presidente nessas ocasiões.

Em um dos vídeos, que veio na sequência da crise do vazamento de óleo que atingiu a costa brasileira, Seif disse que a população local poderia continuar consumindo peixes porque eles eram “inteligentes” e não consumiam óleo. “O peixe é um bicho inteligente. Quando ele vê uma mancha de óleo ali, capitão, ele foge, ele tem medo”, pontuou o secretário.

Ato pede fechamento do Congresso
Embora o vídeo divulgado pelo secretário não mencione as ideias de fechamento do Congresso Nacional e do Judiciário, a mobilização nas redes sociais para o evento incluem essas ideias defendidas por grupos de admiradores do chefe do Executivo.

O chamamento da manifestação foi motivado por uma fala do ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno. Um dos mais próximos interlocutores do titular do Planalto, o militar foi flagrado, em áudio, criticando o que chamou de “chantagem” do Congresso – declaração que causou reação de deputados e senadores.

No áudio, Heleno Heleno dizia: “Nós não podemos aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo. Foda-se”.

General da reserva e ex-ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Alberto dos Santos Cruz criticou uma imagem que circula nas redes sociais convidando para o ato. O panfleto mostra uma montagem com as fotos de quatro militares que fazem parte do governo: Hamilton Mourão (vice-presidente), Luiz Eduardo Ramos (Secretaria de Governo), Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Sebastião Peternelli (deputado). Veja:

De acordo com Santos Cruz, limado do governo após entrar em rota de atrito com Carlos, filho de Jair Bolsonaro (sem partido), essa montagem é uma “irresponsabilidade”. “Exército Brasileiro – instituição de Estado, defesa da pátria e garantia dos poderes constitucionais, da lei e da ordem”, destaca o militar.

Últimas notícias