Preso por corrupção, Pastor Everaldo batizou Bolsonaro no Rio Jordão. Veja

Presidente rompeu relações com o pastor após Everaldo intervir na tentativa de Carlos Bolsonaro em se candidatar a deputado federal

atualizado 28/08/2020 11:18

Reprodução

Preso por irregularidades na área da Saúde do Rio de Janeiro, o presidente nacional do Partido Social Cristão (PSC), Pastor Everaldo, batizou o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas águas do Rio Jordão, o mesmo onde Jesus Cristo teria sido batizado por seu primo, João, segundo a Bíblia.

Bolsonaro e Everaldo mantiveram boas relações durante anos, mas romperam após o pastor intervir na tentativa de Carlos Bolsonaro em se candidatar a uma vaga na Câmara dos Deputados pela sigla. Carlos agora é filiado ao Republicanos, partido ligado à Igreja Universal.

Relembre a cena: 

Soma-se ao atrito entre os dois o fato de o pastor ter sido o mentor por trás da candidatura de Wilson Witzel (PSC), hoje afastado do cargo, ao governo do Rio. O ex-juiz, que foi aliado de Bolsonaro durante toda a campanha, hoje é considerado um de seus principais adversários políticos, embora esteja cada vez mais enfraquecido, enfrentando um processo de impeachment na Assembleia Legislativa do estado e afastado nesta sexta-feira (28/8) pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

O partido presidido por Everaldo é um dos muitos pelos quais Jair Bolsonaro já passou. Como deputado federal, o atual presidente integrou a sigla em 2016. O chefe do Executivo também já compôs os quadros de outros partidos do Centrão, como o Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), o Partido da Frente Liberal (PFL, hoje Democratas) e Partido Progressista (PP), além do PSL.

Embora o PSC seja um partido recheado de adversários políticos em sua cúpula, Jair Bolsonaro vem articulando apoio diretamente com os parlamentares da sigla. No dia 24 de junho, o presidente ofereceu um café da manhã à bancada da legenda. Todos os parlamentares eleitos se fizeram presentes.

Últimas notícias