Políticos pró e contra Bolsonaro reagem após discurso do presidente na ONU

Aliados elogiaram as menções ao "combate à cristofobia"e críticos do governo acusaram o chefe do Executivo brasileiro de mentiroso

atualizado 22/09/2020 13:18

Marcos Corrêa/PR

O discurso do presidente Jair Bolsonaro (sem partido)  na 75ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) repercutiu no meio político. Enquanto aliados elogiaram as menções ao “combate à cristofobia”, críticos do governo acusaram o chefe do Executivo brasileiro de mentiroso e o termo está entre os assuntos mais comentados nesta tarde no Twitter.

Para o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), Bolsonaro mostrou uma “deslealdade absurda e inédita para um chefe de Estado”. “[Culpou] Judiciário, governadores e imprensa pelas dificuldades econômicas”.

A ex-ministra do Meio Ambiente e ex-senadora Marina Silva disse que Bolsonaro tentou passar a ideia de que os problemas ambientais no Brasil não existem.

0

“O presidente diz que o mundo precisa da verdade para superar seus desafios, mas segue proferindo suas inverdades sem nenhum tipo de vergonha e constrangimento”, escreveu.

O ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha, por sua vez, avaliou que o presidente Jair Bolsonaro está construindo uma “política de morte pela mentira”.

“Mentiu sobre orçamento para a área da saúde, sobre o valor do auxílio emergencial, sobre queimadas no pantanal e [sobre] o derramamento de óleo pela Venezuela”, afirmou.

Por outro lado, bolsonaristas apoiaram o discurso do presidente Jair Bolsonaro, que disse ser vítima de uma campanha de desinformação sobre as queimadas na Amazônia.

O assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais, Filipe Martins, ressaltou o apelo de Bolsonaro para o “combate à cristofobia”.

“Jair Bolsonaro, em seu discurso na Assembleia Geral da ONU, denunciando a perseguição aos cristãos ao redor do mundo e chamando todas as nações à consciência”, escreveu.

Para o presidente do PTB, o ex-deputado federal Roberto Jefferson, o chefe do Executivo brasileiro fez um discurso “perfeito”. Bolsonaro foi o primeiro líder a falar.

“Um discurso de quem não se coloca de joelhos diante de entidades globalistas e que promovem a histeria para que o Brasil seja um país acocorado”, escreveu o bolsonarista.

Veja essas e outras repercussões a seguir:

Últimas notícias