Para José Dirceu (PT), escândalo do Mensalão não existiu: “Uma farsa”

Ex-ministro de Lula concedeu entrevista ao Metrópoles nesta terça-feira (28/8) e falou sobre política e seu livro Memórias, Volume I

atualizado 29/08/2018 8:42

Daniel Ferreira/Metrópoles

Condenado a 30 anos e 9 meses de prisão, por corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa, o ex-ministro José Dirceu (PT) afirmou que o escândalo do Mensalão não existiu. A declaração foi dada em entrevista ao Metrópoles nesta terça-feira (28/8).

“Mensalão é uma farsa, não houve Mensalão. O meu caso é tão absurdo. Não se podia processar deputado afastado por falta de decoro. E, no meu caso, por 7 x 4, o Supremo Tribunal Federal [STF] mudou a jurisprudência”, afirmou.

No âmbito da Operação Lava Jato, Dirceu foi denunciado pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. De acordo com as investigações da Polícia Federal, ficou comprovado que o ex-ministro comandava um esquema de recebimento de propina beneficiando o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e o ex-diretor da Petrobras Renato Duque.

Assista à entrevista:

 

O périplo para o lançamento da obra se assemelha a uma campanha eleitoral. O petista percorrerá o país para divulgar o livro. Em 4 de setembro, ele estará no Rio de Janeiro. O lançamento ocorrerá no Circo Voador, às 19h. Depois, o ex-ministro segue em maratona. Vai a Vitória, no Espírito Santo, percorrerá todo o Nordeste, até chegar em Belém. Tudo a bordo de um micro-ônibus. Só em seguida, voltará a Brasília, o que provavelmente ocorrerá depois das eleições.

O primeiro volume concentra as memórias de Dirceu até o início do Mensalão. Na publicação, ele expõe fatos sobre os principais líderes da política brasileira nos últimos 50 anos. Aborda sua luta contra a ditadura militar, a redemocratização, a derrubada do presidente Fernando Collor, a oposição aos governos de Fernando Henrique Cardoso, a eleição de Lula e Dilma, e o atual momento político do país.

Últimas notícias