Pacheco diz que Senado busca alternativa para bancar Auxílio Brasil

O presidente da Casa disse que tentará encontrar uma alternativa à reforma do IR e conversará com equipe econômica do governo

atualizado 29/09/2021 20:31

Vinícius Schmidt/Metrópoles

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), disse, nesta quarta-feira (29/9), que a Casa tentará encontrar uma alternativa, que não seja o projeto de reforma do Imposto de Renda, para bancar o programa Auxílio Brasil, considerado o novo Bolsa Família.

Aprovada na Câmara, o projeto está em tramitação no Senado. Pacheco sinalizou a necessidade de outra fonte de recursos, a ser discutida com o Ministério da Economia.

“Nós sabemos dessa responsabilidade de ter um programa social. O espaço fiscal se encontra na solução do problema dos precatórios. E, como há, por parte do Ministério da Economia, apontamento que a fonte dos recursos seria o projeto do IR, vamos identificar se há alguma outra alternativa ou se é realidade que não temos como afastar. Vamos ter toda a responsabilidade para definir a equação”, falou.

Pacheco reagiu às críticas de que o Senado tem demonstrado lentidão na análise de matérias econômicas de interesse do governo. “Não considero que há pressão e, se houvesse também, o Senado é uma casa madura o suficiente para não se render a pressão alguma. Na verdade, temos senso de responsabilidade com a reforma tributária, com esse projeto que veio da Câmara, referente a IR”, justificou.

O presidente do Senado disse ainda que é fundamental o respeito ao teto de gastos. “Sabemos da complexidade, quão isso é importante para o sistema tributário, e consequentemente para a sociedade brasileira. Sabemos da nossa responsabilidade com aquilo que nos une, que é estabelecimento de um programa social do Bolsa Família para atingir um maior número de pessoas e com um valor de compra para o básico”, disse Pacheco.

0

Mais lidas
Últimas notícias