Olavo é um “verdadeiro Trótski de direita”, dispara Villas Bôas

General afirmou ainda que o escritor tem demonstrado falta de educação, respeito, humildade e modéstia

atualizado 06/05/2019 15:16

DIDA SAMPAIO/ESTADAO

O ex-comandante do Exército Brasileiro general Eduardo Villas Bôas chamou o escritor Olavo de Carvalho de “um verdadeiro Trótski de direita”. A comparação foi postada no Twitter do general na manhã desta segunda-feira (06/05/2019). Segundo ele, o guru bolsonarista não compreende que, substituindo uma ideologia por outra, não contribui para a solução dos problemas do país.

A mensagem é uma reposta da área militar do governo de Jair Bolsonaro (PSL) às estocadas que o guru de setores do bolsonarismo tem disparado contra o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Alberto Santos Cruz.

Villas Bôas começa a mensagem atacando a personalidade de Olavo. “Mais uma vez o Sr. Olavo de Carvalho, a partir de seu vazio existencial, derrama seus ataques aos militares e as FFAA [Forças Armadas Brasileiras] demonstrando total falta de princípios básicos de educação, de respeito e de um mínimo de humildade e modéstia”, escreveu o general.

Em seguida, continua e chama Olavo de “um verdadeiro Trótski de direita”. A afirmação faz referência a um dos lideres da revolução comunista da Rússia, Leon Trótski, que defendia que o regime soviético deveria ser espalhado para todas as nações do globo, sendo, portanto, considerado por alguns um dos mais extremistas do movimento. Foi ele quem organizou o Exército Vermelho.

Segundo Villas Bôas, Olavo praticamente inverte a ordem das ideologias e “não compreende que substituindo uma ideologia pela outra não contribuiu para a elaboração de uma base de pensamento que promova soluções concretas para os problemas brasileiros”, afirma.

“Por outro lado”, continua Villas Boas, “[Olavo] age no sentido de acentuar as divergências nacionais no momento em que a sociedade brasileira necessita recuperar a coesão e estruturar projeto para o país. A escolha dos militares como alvo é compreensível por sua impotência diante da solidez dessas instituições e a incapacidade de compreender os valores e princípios que as assustam”, finaliza.

Últimas notícias