“Nunca foi por saúde, sempre por poder”, diz Bolsonaro sobre vandalismo em manifestação

Presidente também fez referências ao termo genocida, do qual é chamado, e às quebras de sigilo da CPI da Covid

atualizado 04/07/2021 9:41

Presidente Jair Bolsonaro , durante apresentação das ações para desburocratização e atração de investimentos para setor de turismo 3Igo Estrela/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou imagens de vandalismo durante as manifestações ocorridas nesse sábado (3/7) em São Paulo, para criticar os atos contra o seu governo. Protestos foram realizados em diversas cidades do Brasil e do mundo.

Em São Paulo, um grupo de pessoas depredou e ateou fogo em agências bancárias. Diante do ocorrido, Bolsonaro aproveitou a publicação para destacar que o ato “nunca foi por saúde ou democracia, sempre foi pelo poder”.

“Nenhum genocídio será apontado. Nenhuma escalada autoritária ou ‘ato antidemocrático’ será citado. Nenhuma ameaça à democracia será alertada. Nenhuma busca e apreensão será feita. Nenhum sigilo será quebrado. Lembrem-se: nunca foi por saúde ou democracia, sempre foi pelo poder!”, publicou o presidente, no Twitter.

Na postagem do presidente, há referências indiretas à atuação da CPI da Covid, que quebrou sigilos de pessoas ligadas ao governo e de empresas associadas ao suposto esquema de corrupção nas negociações de vacinas.

As manifestações chamadas de “3JForaBolsonaro” reuniram movimento sociais e membros de partidos políticos de diferentes espectros ideológicos em diversas cidades.

Os atos estavam previstos para o dia 24 de julho, mas foram antecipados após o protocolo do superpedido de impeachment na Câmara dos Deputados, na última quarta-feira (30/6).

O protesto ocorreu um dia depois de a ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizar a investigação contra o presidente Bolsonaro por prevaricação em relação às negociações da vacina Covaxin, produzidas pelo laboratório indiano Bharat Biotech.

Últimas notícias