Nomes de ministérios começam a ser trocados

Na gestão Bolsonaro, serão 16 pastas principais, quatro órgãos com status equivalente e duas secretarias

atualizado 02/01/2019 20:58

Rafaela Felicciano/Matrópoles

A configuração ministerial do governo Jair Bolsonaro (PSL), oficializada na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (2/1), com a publicação da Medida Provisória 870, a “MP da Reforma Administrativa”, já compõe um novo cenário na Esplanada dos Ministérios. No mesmo dia da edição da MP, funcionários do governo federal iniciaram as substituições dos nomes nas fachadas dos edifícios que abrigam as pastas.

Na gestão Bolsonaro, serão 16 ministérios, duas secretarias e quatro órgãos equivalentes a ministérios. O Ministério do Trabalho, extinto por Bolsonaro, teve seus letreiros substituídos no bloco F da Esplanada.

A MP já virou alvo de ação no Supremo Tribunal Federal (STF). A Federação Nacional dos Advogados (Fenadv) recorreu à Corte contra a extinção do Ministério do Trabalho, que teve suas competências absorvidas por outras pastas.

Últimas notícias