No Facebook, Bolsonaro sinaliza tolerância com trabalho infantil

Presidente afirmou, entretanto, que não enviará ao Congresso nenhum projeto de lei para descriminalizar o trabalho de crianças

atualizado 04/07/2019 22:00

Reprodução/Facebook

Em transmissão ao vivo pelo Facebook nesta quinta-feira (04/07/2019), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) relembrou que ajudava o pai na plantação de milho, em uma fazenda no Eldorado Paulista (SP), e disparou que “trabalho não faz mal a ninguém”, indicando ser tolerante com o trabalho infantil. Bolsonaro emendou, dizendo que não enviará nenhum projeto de lei sobre o tema ao Congresso. 

“Fique tranquilo, que eu não vou apresentar nenhum projeto aqui para descriminalizar o trabalho infantil, porque eu seria massacrado. Mas quero dizer que eu, meu irmão mais velho, uma irmã minha também um pouco mais nova, com essa idade de 8, 9, 10 anos de idade, trabalhávamos na fazenda. Trabalho duro”, explicou.

O assunto surgiu quando o Secretário de Agricultura e Pesca, Jorge Seif Junior, falou sobre agendas da pasta. O presidente, então, contou que pescava e seus irmãos vendiam peixes para conseguir complementar a renda familiar. “Temos um presidente que a primeira profissão foi pescador? Rapaz, o nosso setor está grande”, brincou Seif. 

Bolsonaro continuou falando sobre as atividades praticadas na infância. “Você botava um saco de estopa no braço e eu com 9, 10 anos, quebrava milho na plantação. E quatro, cinco dias depois, você ia no sol colher o milho”, descreveu. 

“Não fui prejudicado em nada. Quando um moleque de 9, 10 anos vai trabalhar em algum lugar, tá cheio de gente aí: ‘trabalho escravo, não sei o que… trabalho infantil’. Agora, quando tá fumando um paralelepípedo de crack, ninguém fala nada. Trabalho não atrapalha a vida de ninguém”, continuou o presidente.

Também participaram da transmissão ao vivo, junto a Bolsonaro, o chanceler Ernesto Araújo e o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

Mais lidas
Últimas notícias