Muito mais entendido na questão da saúde, diz Bolsonaro sobre Queiroga

Presidente confirmou escolha do médico para lugar de Eduardo Pazuello na Saúde. Bolsonaro ainda disse que ele fará um "bom trabalho"

atualizado 15/03/2021 22:14

Presidente Jair BolsonaroHugo Barreto/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou nesta segunda-feira (15/3) que o médico cardiologista Marcelo Queiroga, que irá assumir o comando do Ministério da Saúde, é “muito mais entendido na questão da saúde” e que o profissional “tem tudo para fazer um bom trabalho”.

Bolsonaro fez as declarações a apoiadores, no Palácio da Alvorada, ao confirmar a indicação do cardiologista para assumir o cargo do lugar do general Eduardo Pazuello. De acordo com o presidente, a nomeação será publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (16/3) e, a partir de então, será feita uma transição que, segundo ele, deve durar duas semanas.

“O senhor Marcelo Queiroga, médico agora, também gestor, mas muito mais entendido na questão de saúde, vai fazer outros programas que interessem cada vez mais para diminuirmos o número de pessoas que venham a entrar em óbito por ocasião dessa doença, que se abateu o mundo todo”, disse.

Durante a conversa com simpatizantes, o presidente afirmou que conhece Queiroga há alguns anos e que a conversa com o médico, que durou cerca de três horas, no Palácio do Planalto, foi “excelente”.

“Foi decidido agora à tarde, a indicação do médico doutor Marcelo Queiroga para o Ministério da Saúde. Ele representa a Sociedade Brasileira de Cardiologia. A conversa foi excelente. Já o conhecia há alguns anos, então não é uma pessoa que tomei conhecimento há poucos dias”, afirmou. “Tem tudo, no meu entender, para fazer um bom trabalho, dando prosseguimento em tudo que o Pazuello fez até hoje no tocante as vacinas.”

0
Quem é Marcelo Queiroga

Marcelo Queiroga, de 55 anos, é médico formado pela Universidade Federal da Paraíba. Ele fez residência médica no Hospital Adventista Silvestre, no Rio de Janeiro e treinamento em Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista na Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Atualmente é responsável pelo Departamento de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista do Hospital Alberto Urquiza Wanderley, em João Pessoa (PB) e é presidente da Sociedade Brasileira de Cardiologia.

O médico também tem no currículo intensa atuação na Associação Médica Brasileira (AMB) e na Sociedade Brasileira de Hemodinâmica e Cardiologia Intervencionista (SBHCI), que também presidiu.

É casado com uma pediatra e tem três filhos – uma é médica, outro está a caminho da mesma formação e, o terceiro filho, é advogado.

Mais lidas
Últimas notícias