Mourão sobre derrota de aliados: “Não se pode debitar nada a Bolsonaro”

De acordo com o vice-presidente da República, partidos tradicionais foram os grandes vitoriosos nas eleições desse domingo (15/11)

atualizado 16/11/2020 11:53

Andre Borges/Esp. Metrópoles

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão (PRTB), relativizou, na manhã desta segunda-feira (16/11), a derrota de aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições desse domingo (15/11) e afirmou que os partidos tradicionais foram os grandes vitoriosos.

“Não pode se debitar nada em relação ao presidente Bolsonaro porque ele não entrou de cabeça nessa eleição. Ele apoiou alguns candidatos, muito pouco, mas não tinha… O presidente está sem partido. Sem estrutura partidária fica difícil participar de uma eleição”, declarou.

0

Bolsonaro, que apoiou publicamente 13 prefeitos e pelo menos 45 vereadores, chegou a apagar posts em que pedia votos para Celso Russomanno (Republicanos), que caiu no primeiro turno, e Marcelo Crivella (Republicanos), que vai disputar com Eduardo Paes a prefeitura do Rio de Janeiro (RJ).

De 13 candidatos apoiados publicamente pelo presidente, nove não conseguiram se eleger.

Para Mourão, o pleito elegeu apenas os políticos “mais conhecidos”. Ele atribuiu a demora na apuração dos resultados a um “probleminha” no modus operandi do processo de apuração.

“Até o presente momento, não fiz nenhuma análise aprofundada, os partidos de centro tradicionais foram os grandes vencedores, grande maioria deles são conservadores. Por enquanto é isso”, avaliou o vice-presidente.

 

Últimas notícias