Moro usa o Twitter para defender a liberdade de expressão e da mídia

Moro disse que é preciso haver um profundo debate e o intercâmbio de ideais para que haja "esclarecimento e não o silêncio"

atualizado 05/05/2019 16:02

José Cruz/Agência Brasil

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, usou as redes sociais neste domingo (05/05/2019) para defender a liberdade de expressão e da imprensa. “A resposta às críticas injustas da imprensa ou das redes sociais não pode jamais ser a censura ou o controle da palavra”, comentou em conta oficial no Twitter.

Moro defendeu um profundo debate e o intercâmbio de ideais para que haja “esclarecimento e não o silêncio”. “Claro, tal liberdade não abrange ameaças. Não significa também que concordo com excessos ou ofensas a quem quer que seja, mas apenas que, para essas, não acredito que o remédio seja a censura”, opinou.

“No ponto, bom lembrar que não fosse a vitória eleitoral do Presidente Jair Bolsonaro, estaríamos hoje sob “controle social” da mídia e do Judiciário e que estava expresso no programa da oposição ‘democrática’. Aliás, Jair Bolsonaro reafirmou hoje o compromisso com a liberdade da palavra”, completou.

O ministro fez referência à postagem do presidente Jair Bolsonaro (PSL), também neste domingo, que afirmou não haver nenhum tipo de regulamentação para a mídia na gestão dele. “Em meu governo, a chama da democracia será mantida sem qualquer regulamentação da mídia, aí incluídas as sociais. Quem achar o contrário, recomendo um estágio na Coreia do Norte ou Cuba”, escreveu o presidente.

Últimas notícias