“Minha irmã falou: ‘Anestesista abusou de você'”, diz mulher estuprada

Câmeras instaladas em sala de cirurgia flagraram médico Giovanni Quintella estuprando grávida em hospital da Baixada Fluminense

atualizado 14/08/2022 9:57

Anestesista Giovanni Quintella BezerraReprodução / Redes sociais

A mulher vítima de estupro pelo anestesista Giovanni Quintella Bezerra, 31 anos, foi informada pela irmã de que o médico havia abusado dela durante o parto.

“Minha irmã falou: ‘O anestesista abusou de você’”, diz a vítima em entrevista ao Fantástico, que será exibida na íntegra neste domingo (14/8), na TV Globo.

O anestesista foi denunciado por funcionárias do Hospital da Mulher, de São João de Meriti, na Baixada Fluminense, e preso no dia 11 de julho.

Funcionárias filmaram o homem colocando o pênis na boca de uma mulher que havia acabado de dar à luz em uma cesárea. Ao final, o médico pega um papel para limpar a boca da vítima.

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
Publicidade do parceiro Metrópoles 2
Publicidade do parceiro Metrópoles 3
Publicidade do parceiro Metrópoles 4
0

No dia 10 de julho, Giovanni estava na terceira cirurgia com a mesma equipe quando foi flagrado pela equipe de enfermagem, que armou o flagrante.

A equipe mudou a sala de cirurgia para que o parto acontecesse no local onde o celular estaria gravando, dentro de um armário com vidro escuro, na posição onde o anestesista ficaria.

Enfermeiros já vinham notando atitudes fora do padrão de Giovanni. Uma delas era tentar dificultar a visão dos outros médicos durante a cirurgia, com um pano. A sedação em excesso e a movimentação suspeita durante a cirurgia também levaram colegas de trabalho a desconfiar do profissional.

O Ministério Público denunciou Bezerra à Justiça antes do fim da investigação, que o tornou réu por estupro de vulnerável.

Mais lidas
Últimas notícias