metropoles.com

Marcos do Val acusa Bolsonaro de tentar coagi-lo a dar golpe de Estado e anuncia renúncia

Senador disse, nas redes sociais, que denunciou o fato. Logo depois, anunciou que vai renunciar ao mandato e “deixar a política”

atualizado

Compartilhar notícia

Roque de Sá/Agência Senado
O senador capixaba Marcos do Val discursa no plenário do Senado Federal, diante de púlpito - Metrópoles
1 de 1 O senador capixaba Marcos do Val discursa no plenário do Senado Federal, diante de púlpito - Metrópoles - Foto: Roque de Sá/Agência Senado

O senador Marcos do Val (Podemos-ES) afirmou, na madrugada desta quinta-feira (2/2), que o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) tentou coagi-lo a participar de um plano de golpe de Estado para derrubar o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Marcos do Val disse, nas redes sociais, que recusou a proposta e denunciou o episódio. O senador não especificou quando ocorreu a coação, nem a quem ele delatou a tentativa golpista. Horas depois, fez uma publicação afirmando que vai renunciar ao mandato.

“Eu ficava p*to quando me chamavam de bolsonarista. Vocês me esperem, que vou soltar uma bomba. Sexta-feira vai sair na [revista] Veja a tentativa de Bolsonaro de me coagir para que eu pudesse dar um golpe de Estado junto a ele. Só para vocês terem ideia. E é lógico que eu denunciei”, afirmou, durante a transmissão ao vivo.

Confira:

Após a transmissão, o parlamentar publicou um comunicado nas mídias sociais em que anuncia a “saída definitiva da política”.

“Não adianta ser transparente, honesto e lutar por um Brasil melhor, sem os ataques e as ofensas, que seguem da mesma forma”, justificou. “Por mais que doa, o adeus é a melhor solução para acalmar o meu coração.”

Marcos do Val também argumentou que perdeu a “paixão” pela atividade parlamentar e lembrou um problema de saúde que teve, “chegando a sofrer um princípio de infarto”.

Ele acrescentou que a decisão foi tomada em razão de ataques sofridos durante o mandato, e relatou ser alvo de “ofensas pesadas”. O pedido de afastamento deve ser apresentado nos próximos dias, segundo o próprio senador, que disse pretender retomar a carreira nos Estados Unidos.

“As ofensas que tenho vivenciado estão sendo muito pesadas para minha família. Que Deus conforte os corações de todos os meus eleitores. Desculpem, mas meu tempo, minha saúde e até minha paciência não estão mais em mim.”

Veja o post:

Compartilhar notícia