Mandetta diz que dormia e não viu Bolsonaro falar sobre canetada

Em crise com o minsitro da Saúde, o presidente disse neste domingo que vai usar a caneta para demitir quem "está se achando" no governo

atualizado 05/04/2020 21:33

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta (DEM), se esquivou de reagir aos recados velados enviados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) neste domingo (05/04), quando sinalizou que poderia demitir do governo quem está “se achando”.

Questionado pelo Estadão cerca de uma hora após as declarações, Mandetta afirmou que ainda não tinha visto a frase. “Eu estou dormindo”, disse, parecendo bocejar ao telefone. “Amanhã eu vejo, tá?”, completou, antes de encerrar a ligação.

Bolsonaro disse a apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada que “algo subiu na cabeça” de alguns de seus subordinados, mas que a “hora deles vai chegar”. “A minha caneta funciona”, afirmou Bolsonaro.

“Algumas pessoas no meu governo, algo subiu a cabeça deles. Estão se achando. Eram pessoas normais, mas de repente viraram estrelas. Falam pelos cotovelos. Tem provocações”, reclamou Bolsonaro.

“Mas a hora deles não chegou ainda não. Vai chegar a hora deles. A minha caneta funciona. Não tenho medo de usar a caneta nem pavor. E ela vai ser usada para o bem do Brasil, não é para o meu bem”, completou.

Últimas notícias