Lula comemora decisão sobre Moro: “Não busco vingança, mas justiça”

Suspeição do ex-juiz passou a valer para os outros dois processos contra o ex-presidente na 13ª Vara Federal de Curitiba

atualizado 24/06/2021 21:22

LulaReprodução/Redes sociais

Luiz Inácio Lula da Silva comemorou, pelas redes sociais, a decisão do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), de considerar a extensão da suspeição de Sergio Moro para os outros dois processos em que o ex-juiz atuou contra ele na 13ª Vara Federal de Curitiba.

No Twitter, Lula agradeceu o apoio que recebeu durante os 580 dias em que esteve preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba.

“Sempre acreditei que a verdade ia vencer. Quero agradecer meus advogados, a votação no STF e a solidariedade do povo brasileiro. A começar pela Vigília, que durante 580 dias esteve comigo. Agradeço o apoio da comunidade internacional, de juristas e advogados”, destacou.

Na postagem, o petista ressaltou que, para ele, somente haverá justiça depois que se tornar público quem mentiu contra o PT.

“A missão ainda não está cumprida. E só vai estar quando a verdade total for restabelecida e ficar escancarado quem mentiu durante tantos anos contra o PT e contra mim. Mas sou um homem que aos 75 anos não busco vingança. Busco justiça. E a verdade vencerá”, disse.

Lula postou uma foto segurando a sentença ao lado dos advogados Cristiano Zanin e Valeska Martins, além da presidente do PT, Gleisi Hoffmann.

HISTÓRICO | Defesa de Lula entrega em mãos a certidão do julgamento que confirmou a parcialidade de Moro nos processos contra Lula. Parabéns, Cristiano Zanin (@czmartins) e Valeska Martins (@ValeskaZanin)!

PARABÉNS, PRESIDENTE LULA! #equipeLula

Foto: Ricardo Stuckert pic.twitter.com/dghGB9hPXe

— Lula (@LulaOficial) June 24, 2021

 

“Nulidade irremediável”

A decisão de Mendes foi divulgada nesta quinta-feira (24/6) e a extensão da suspeição de Sergio Moro passou a valer para os outros dois processos em que o ex-juiz atuou contra o ex-presidente na 13ª Vara Federal de Curitiba.

Com a decisão, os processos do sítio de Atibaia e sobre o Instituto Lula voltam à estaca zero.

O magistrado atendeu a um pedido dos advogados do ex-presidente para que todos os atos decisórios de Moro nas ações fossem considerados nulos. O ex-juiz já tinha sido considerado suspeito no caso do tríplex – decisão confirmada nesta semana pelo plenário do STF.

Em nota, os advogados apontaram o entendimento de que todos os processos conduzidos pelo ex-juiz foram afetados pela “nulidade irremediável”

“A decisão o Ministro Gilmar Mendes confere a amplitude necessária à suspeição do ex-juiz Sergio Moro que foi consolidada pelos recentes julgamentos do Supremo Tribunal Federal. Com essa extensão, que atende ao pedido que formulamos, todos os processos em que o ex-juiz Sergio Moro atuou envolvendo o ex-presidente Lula estão maculados pela nulidade irremediável — de forma que nenhum ato poderá ser reaproveitado em qualquer instância”, destacou a defesa.

0

Últimas notícias