Ida de Bolsonaro a Davos é reavaliada por questão de segurança

Presidente disse que a falta de planejamento em viagens internacionais pode trazer “graves consequências”

ANDRÉ BORGES/ESP. PARA O METRÓPOLES

atualizado 06/01/2020 18:21

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, na tarde desta segunda-feira (06/01/2020), que a viagem ao Fórum Econômico de Davos, na Suíça, que será realizado no fim deste mês, está sendo reavaliada por questões de segurança. O mandatário do país confirmou apenas a viagem para a Índia, também agora em janeiro.

“O mundo tem seus problemas de segurança. Pode ser [arriscado], de acordo com o que acontecer até lá. A gente acompanha via mídia, via GSI [Gabinete de Segurança Institucional], via Abin [Agência Brasileira de Inteligência], via Polícia Federal, outras fontes”, afirmou Bolsonaro, ao sair de reunião no Ministério das Minas e Energia.

Questionado se haveria algum alerta sobre risco de ataque terroristas devido a tensões no Oriente Médio, Bolsonaro respondeu que uma viagem mal planejada pode ter graves consequências.

“O general [Augusto] Heleno [ministro-chefe do GSI] só não dorme comigo. Respondi?”.

Últimas notícias