Flávio sobre CPI: “Subiram em caixões de vítimas para fazer campanha”

Senador afirma que CPI da Covid foi usada como instrumento político para tentar atingir o governo Bolsonaro

atualizado 26/10/2021 18:47

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O senador Flávio Bolsonaro (Patriotas-RJ) criticou o relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL), que deve ser votado nesta terça-feira (26/10).

O filho do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o colegiado foi “o maior atestado de idoneidade do governo”.

Para o parlamentar, o colegiado foi usado por senadores para “palco de politicagem barata”. “Senadores da CPI subiram nos caixões das vítimas para fazer campanha antecipada”, declarou o senador, que teve o direito de falar por 15 minutos na comissão.

O congressista defendeu que a CPI foi usada como instrumento político para tentar atingir o governo federal. Segundo Flávio, a CPI não investigou fatos, mas “escolheu os acusados e trabalhou incansavelmente para tentar incriminá-los”.

“É um relatório totalmente político, não tem embasamento jurídico nenhum”, criticou o senador.

0

A comissão realiza, nesta terça-feira, a votação do relatório do senador Renan Calheiros (MDB-AL), com 81 pedidos de indiciamento. Entre os alvos estão o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos Flávio, Carlos e Eduardo Bolsonaro. A votação do relatório servirá de teste para a unidade do grupo majoritário na comissão.

Mais lidas
Últimas notícias