Ex-atriz pornô Mia Khalifa brinca e diz estar a caminho da CPI

Famosa respondeu comentário, em uma rede social, do senador Randolfe Rodrigues: "Vocês estão em crise... Estou a caminho", escreveu ela

atualizado 19/07/2021 9:20

Mia KhalifaReprodução

A ex-atriz pornô Mia Khalifa (montagem em destaque) voltou a interagir, nesse domingo (18/7), com a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid-19 ao comentar uma publicação do senador e vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

“Vocês estão em crise… Estou a caminho”, escreveu ela, ao complementar com emojis de bagagem e avião, em resposta a Randolfe.

O senador havia compartilhado uma reportagem publicada na coluna do Lauro Jardim, do jornal O Globo, que mostrou que a World Brands, importadora catarinense que teria negociado a vacina Coronavac com o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello pelo triplo do preço praticado pelo instituto Butantan, está apta a importar até itens de sex shop.

“Em vez de negociar com o Butantan, Pazuello foi negociar a Coronavac com uma empresa de importação de produtos eróticos… Corre aqui, Mia Khalifa. Acho que estavam te usando de cortina de fumaça”, ironizou Randolfe.

0

Vídeo revelado pelo jornal Folha de S.Paulo mostra que Pazuello negociou com intermediadores a aquisição de 30 milhões de doses da vacina. Os imunizantes foram oferecidos ao governo pelo preço de US$ 28 por dose, o que corresponde a quase o triplo do valor comercializado pelo Instituto Butantan (US$ 10). O ex-ministro da Saúde nega ter negociado com intermediadores.

Esta não é a primeira vez que Mia Khalifa vira “protagonista” na CPI da Covid. Ela já surpreendeu os fãs ao publicar uma montagem em que aparece como testemunha na comissão. “Uma mulher do povo”, escreveu a ex-atriz pornô.

Entenda

Mia Khalifa passou a interagir após comentário do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS). O senador pertence à tropa de choque da base governista de Jair Bolsonaro na CPI e é um dos defensores do tratamento precoce no combate à Covid-19.

Como forma de defender seu ponto de vista, Heinze adota uma estratégia que consiste em desacreditar estudos científicos publicados em importantes revistas da área, que comprovam a ineficácia de medicamentos como cloroquina e hidroxicloroquina no combate à doença.

Durante a sessão do dia 25 de maio, o parlamentar usou como exemplo o caso de uma empresa que conduziu pesquisas publicadas nas revistas The Lancet e New England Journal of Medicine, apontando que o tratamento precoce com os medicamentos defendidos por ele era ineficaz.

Posteriormente, o jornal britânico The Guardian descobriu que a Surgisphere (citado pelo parlamentar) tinha indícios de ser de fachada. Além da falta de transparência de dados e a inconsistência nos levantamentos realizados, foi descoberto que uma das executivas da empresa seria uma atriz pornô, não identificada.

Foi depois dessa fala que Carlos Heinze conseguiu confundir toda a internet, colocando Mia Khalifa e uma fake news envolvendo o nome dela em um dos principais assuntos da CPI daquele dia.

Últimas notícias