“Eu sou a Constituição”, diz Bolsonaro após ato pró-intervenção

O presidente disse que "a democracia e a liberdade estão acima de tudo" e voltou a defender o fim do isolamento social

atualizado 20/04/2020 12:16

Jair BolsonaroRafaela Felicciano/Metrópoles

Após a manifestação pró-governo e favorável, entre outros temas, à intervenção militar e ao fechamento do Congresso e da Justiça, o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), afirmou nesta segunda-feira (20/04), que defende o Congresso e o Supremo Tribunal Federal (STF) abertos. Na sequência, emendou: “Eu sou realmente a Constituição”.

Em sua fala, ele disse que “a democracia e a liberdade estão acima de tudo”. A declaração ocorre um dia após ele participar de uma manifestação que pedia uma intervenção militar e criticava as duas instituições. Bolsonaro foi duramente criticado por parlamentares e ministros do Supremo.

Na manhã desta segunda, enquanto conversava com a imprensa em frente ao Palácio da Alvorada, residência oficial dos presidentes, ele foi questionado sobre qual era a pauta da manifestação. Ele disse então que era apenas “apoio ao Exército e contra as medidas de isolamento social”.

Bolsonaro ainda voltou a defender o fim de medidas rígidas contra o coronavírus.

“Eu inclusive sou contra as prisões administrativas que estão ocorrendo pelo Brasil”, disse, acrescentando: “Eu sou realmente a Constituição. E mais, eu tenho conduzido o Brasil orientado e fiel aos interesses do povo brasileiro. Nada eu faço que não esteja de acordo com eles”.

Últimas notícias