Em busca de popularidade, Bolsonaro afaga Nordeste em visita à Bahia

Presidente participou de inauguração do sistema de abastecimento de água em Campo Alegre de Lourdes (BA) e visitou Serra da Capivara (PI)

atualizado 30/07/2020 19:15

Isac Nóbrega /PR

Recém-recuperado da Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) deu início a uma jornada de viagens pelo Brasil em busca de resgatar popularidade. O início dessa caminhada foi no Nordeste, região que mais rejeita o atual mandatário do país.

Nesta quinta-feira (30/7), o chefe do Executivo esteve em dois estados do Nordeste. Primeiro, aterrissou em São Raimundo Nonato, no Piauí, mas seguiu direto de lá para Campo Alegre de Lourdes, na Bahia, onde participou da inauguração de um sistema integrado de abastecimento de água. Na sexta (31), ele vai a Bagé (RS) para entregar um condomínio residencial.

No discurso em Campo Alegre de Lourdes, Bolsonaro se dedicou a exaltar as qualidades do povo nordestino e não poupou elogios a seu ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho, que é do Rio Grande do Norte.

“Amigos de Campo Alegre, eu estou muito feliz de estar aqui. Antes de qualquer coisa, eu quero agradecer a Deus pela minha vida e agradecer o mandato que, pelas mãos de muitos de vocês, foi conferido a mim”, iniciou.

Bolsonaro também se referiu ao povo brasileiro como “conservador, humilde e cristão”, e que sempre coloca “Deus em primeiro lugar”.

“Vocês são aqueles que dão o oxigênio para cumprir com nossos objetivos. Nós temos como mudar o destino do Brasil. O que eu levo daqui, e confesso, já estou com saudades, é o semblante do homem e da mulher patriotas, que têm Deus acima de tudo e que querem o bem do próximo. Tenho certeza, nós juntos faremos um Brasil diferente de poucas décadas atrás, porque temos todo o potencial que Deus nos deu, em especial esse povo maravilhoso do nosso querido Nordeste”, enalteceu Bolsonaro.

O presidente fez questão de reforçar ter escolhido um ministro nordestino para cuidar de pautas relacionadas ao desenvolvimento do interior do país. “Quando escolhi o Rogério Marinho para ser ministro do Desenvolvimento Regional, ele só fez um pedido para mim: ‘eu só quero abraçar o Nordeste’. Eu falei: ‘Rogério, o Nordeste é seu’. E ele vem fazendo um brilhante trabalho, que orgulha a todos nós, que atinge, em grande parte, aos mais necessitados”.

Aglomeração

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) provocou aglomeração e retirou a usou máscara em seu primeiro evento público fora das dependências do Palácio do Planalto após se recuperar da Covid-19.

Ao descer do avião, Bolsonaro montou em um cavalo, a exemplo do que fez na Esplanada dos Ministérios quando pediu a montaria a um policial militar. Sobre o equino, em meio a uma aglomeração de apoiadores, o chefe do Executivo tirou a máscara e tocou na mão dos simpatizantes. Ele também pegou um microfone e falou ao grupo que o recebeu.

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), editou um decreto determinando a obrigatoriedade do uso de máscara no estado. O descumprimeno da norma rende ao infrator, caso seja flagrado sem a proteção, uma multa de R$ 500 a R$ 1 mil, em caso de reincidência.

Bolsonaro desembarcou no Piauí, mas seguiu para o primeiro compromisso no Nordeste em Campo Alegre de Lourdes, na Bahia, onde participou da inauguração do sistema integrado de abastecimento de água. Depois, voltou ao território piauiense para visitar o Parque Nacional da Serra da Capivara, em São Raimundo Nonato.

Últimas notícias