Diretório do PSDB expulsa Alberto Goldman e mais 15 tucanos

Ex-governador disse, às gargalhadas, não haver ninguém com condição moral entre os tucanos para expulsá-lo

atualizado 08/10/2018 20:03

PSDB/George Gianni

O diretório municipal do PSDB decidiu expulsar o ex-governador Alberto Goldman do partido nesta segunda-feira (8/10). Goldman apoiou a candidatura de Paulo Skaf (MDB) na disputa ao governo de São Paulo contra o tucano João Doria.

No debate no primeiro turno da TV Globo, Goldman estava no auditório com plaquinha do Skaf no peito e sentou-se na plateia do lado dos apoiadores do emedebista. O ato foi considerado um “desplante” por aliados de Doria. As informações são da Coluna do Estadão, do jornal O Estado de S.Paulo.

O secretário estadual Saulo de Castro também foi expulso por ter levado neste domingo (8) o governador Márcio França (PSB), que concorre com Doria no segundo turno ao governo de São Paulo, a uma reunião com Geraldo Alckmin. Castro é um dos principais aliados de Alckmin, presidente nacional do PSDB e presidenciável derrotado.

Cabe recurso contra a decisão do diretório tucano, embora deva haver resistência. “Se eles quiserem recorrer, que recorram ao estadual ou nacional. A decisão do diretório da capital está tomada”, diz o presidente do diretório municipal, João Jorge.

Goldman soube pela Coluna da decisão do diretório. Ao ser informado, disse que não conseguia conter a gargalhada. “Não tem ninguém com condição moral no PSDB de me expulsar de lugar nenhum”, afirmou.

Também foram expulsos os seguintes tucanos, todos por traição a João Doria, a Alckmin ou aos dois no primeiro turno:

  • Rafael Marucci
    Pedro Abreu
    Caique Mafra
    Rafael Dias
    Victor Leite
    Rodney Jesus Mendonça
    João Marcos Badaró
    Ricardo Carvalho
    Matheus Gralhos
    Felipe Moreira
    Sabrina Brunieira
    Donozete Beck
    Marco Lincon
    Flávio Beal
    Cristian Hessel

Últimas notícias