Desaprovação de Bolsonaro atinge recorde e vai a 63%, diz CNT

Levantamento mostra que a reprovação passou de 51% em fevereiro para 63% em julho, maior taxa desde o início do seu governo

atualizado 05/07/2021 12:39

Presidente Jair Bolsonaro , durante apresentação das ações para desburocratização e atração de investimentos para setor de turismo 3Igo Estrela/Metrópoles

A reprovação ao desempenho pessoal do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aumentou entre fevereiro e julho, segundo pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

O levantamento mostra que a desaprovação de Bolsonaro passou de 51% em fevereiro para 63% em julho. É a maior taxa desde o início do seu mandato, em 2019.

CNT pesquisa

A avaliação do governo como um todo também piorou. Os que consideram a atual administração ruim ou péssima somaram 48%, ante 36% no levantamento de fevereiro, enquanto os que avaliam como ótimo ou bom diminuíram de 30% para 23%. Os que veem o governo como regular diminuíram de 33% para 28%.

A pesquisa ouviu 2.002 pessoas entre os dias 1º e 3 de julho e tem margem de erro de 2,2 pontos percentuais, para mais ou para menos.

Últimas notícias