Bolsonaro deixa o PSL e anuncia novo partido: Aliança pelo Brasil

Presidente postou no Twitter confirmando a intenção de criar novo partido e usou tom moderador. Mas deputados rivais seguem brigando

Michael Melo/Metrópoles

atualizado 13/11/2019 8:33

O presidente Jair Bolsonaro (ainda do PSL) usou o Twitter para se manifestar oficialmente, pela primeira vez, sobre a oficialização de sua saída da legenda pela qual se elegeu no ano passado. Em postagem na noite desta terça-feira (12/11/2013), o presidente adotou um tom conciliador e agradeceu a quem colaborou com ele enquanto esteve na legenda.

A crise entre o presidente e a legenda – que rachou no meio a bancada – está escancarada desde o dia 8 de outubro deste ano, quando, ao ser filmado por um pré-candidato a prefeito de Recife (PE) que buscava o seu apoio, Bolsonaro ficou impaciente e disse: “Esquece o PSL, tá ok? Esquece”.

Diante da insistência do apoiador, que seguiu filmando e citou o presidente da sigla, o deputado federal Luciano Bivar (PSL-PE), Bolsonaro foi mais incisivo: “Não divulga isso não. O cara [Bivar] está queimado para caramba lá. Vai queimar o meu filme. Esquece esse cara, esquece o partido!”, disse, sem se preocupar por estar sendo filmado por outras pessoas.

Desde então, Bolsonaro tem avaliado possibilidades para sair do partido e levar a ala da bancada que o apoia. Como foi eleito para cargo majoritário, ele poderia sair sem medo de ser enquadrado por infidelidade partidária, mas o mesmo não ocorre com parlamentares. A solução encontrada, então, foi a criação de um novo partido.

Alas rivais em guerra
O tom conciliador usado por Bolsonaro em sua postagem não está sendo seguido pelas alas rivais do PSL. A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP), por exemplo, está em guerra aberta com os colegas de partido no Twitter.

Ela foi dura com o filho do presidente e atual líder do partido na Câmara, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP):

Antes, Joice também discutiu com outros colegas, como o deputado federal Marcio Labre (PSL-RJ):

Últimas notícias