Auxílio de R$ 600: Dataprev analisa pedido feito em nome de Bolsonaro

Presidente está entre o total de 1,5 milhão de cadastros que estão em "processamento adicional" pela Dataprev

atualizado 02/06/2020 20:27

O nome do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aparece entre os que pediram o auxílio emergencial de R$ 600. O benefício, segundo consta no site do Ministério da Cidadania, não chegou a ser pago, mas permanece em análise.

“Requerimento retido para processamento adicional”, diz o texto, em referência ao pedido de acesso ao auxílio. Confira:

Site do Ministério da Cidadania diz que pedido de Bolsonaro está em processamento adicional
Site do Ministério da Cidadania diz que pedido de Bolsonaro está em processamento adicional

A página deixa de informar quando foi feito o requerimento. Apuração do Metrópoles, contudo, indica que o processo foi feito em maio deste ano.

Ao consultar o site da Caixa Econômica para acompanhar a solicitação, o portal diz: “CPF não encontrado na Receita ou em situação irregular”. Confira:

Aplicativo da Caixa diz que CPF de Bolsonaro não foi encontrado ou está em situação irregular
Aplicativo da Caixa diz que CPF de Bolsonaro não foi encontrado ou está em situação irregular

A situação cadastral apresentada pela Receita Federal, no entanto, está como “regular”.

Não é possível saber se Bolsonaro foi vítima de uma fraude, mas o cadastro foi efetivado. A Secretaria de Comunicação (Secom) foi procurada para prestar esclarecimentos.

O empresário Luciano Hang, dono da rede de lojas Havan, disse ter sido vítima de uma fraude no auxílio emergencial de R$ 600.

Mas, ao contrário do que ocorreu com a situação cadastral do presidente Jair Bolsonaro, Hang recebeu os R$ 600, segundo consta no site do governo consultado pelo Metrópoles.

Hang é considerado pela revista Forbes como um dos bilionários do país, com fortuna estimada em US$ 2,2 bilhões (cerca de R$ 11,5 bilhões pela cotação de hoje da moeda norte-americana).

O benefício, porém, foi criado para auxiliar pessoas de baixa renda, trabalhadores autônomos ou informais e microempreendedores individuais (MEIs).

Mais lidas
Últimas notícias