Coronavírus: Maia defende fronteiras fechadas e voos restritos

Presidente da Câmara ressaltou que essas decisões cabem ao Executivo, mas disse que expunha sua "opinião pessoal"

atualizado 17/03/2020 17:37

Rodrigo MaiaReprodução

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu, na tarde desta terça-feira (17/03), o fechamento de fronteiras do Brasil, a restrição de voos internacionais, a criação de plano de contingência para reduzir circulação de pessoas ao menos no Rio de Janeiro e em São Paulo e o aumento de gastos públicos para enfrentar a propagação do coronavírus.

Maia ressaltou que expunha “opinião pessoal”, por avaliar que todas essas medidas cabem ao Poder Executivo. Fez questão, contudo, de falar sobre os quatro pontos, sinalizando cobrança ao governo federal. “Para mim, isso já deveria ter sido feito”, afirmou.

O pronunciamento de Maia foi dado em entrevista coletiva no Salão Verde da Câmara, já inaugurando o novo modelo de contato com os jornalistas, feito a partir de um púlpito, para evitar a proximidade comum nos chamados “quebra-queixos” com a imprensa.

Últimas notícias