Bolsonaro tira Bia Kicis da vice-liderança do governo no Congresso

Bia Kicis, umas das principais aliadas do presidente, foi destituída da função um dia após votar contra a PEC do Fundeb

atualizado 23/07/2020 7:33

Bia KicisReprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tirou a deputada federal Bia Kicis (PSL-DF) da vice-liderança do governo no Congresso Nacional. A decisão do chefe do Executivo foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União (DOU) nessa quarta-feira (22/7).

O despacho do presidente não traz o motivo da retirada: “Solicita ao Congresso Nacional providências para a dispensa da senhora Deputada Beatriz Kicis Torrents de Sordi da função de vice-líder do governo no Congresso Nacional”.

Bia Kicis, umas das principais aliadas de Bolsonaro, foi destituída da função no Congresso um dia após votar contra a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que financia salários de professores, reformas nas escolas e desenvolvimento da educação básica.

Além de Kicis, votaram contra Chris Tonietto (PSL-RJ), Filipe Barros (PSL-PR), Junio Amaral (PSL-MG), Luiz Phillipe de Orleans e Bragança (PSL-SP), Márcio Labre (PSL-RJ) e Paulo Martins (PSC-PR).

Inicialmente, o Executivo se mostrou contrário à proposta como foi apresentada, que aumentava a participação da União no fundo. Mas com a possibilidade da derrota, o presidente passou a adotar o discurso em favor da PEC.

Nessa quarta, em conversa com apoiadores, Bolsonaro negou que a aprovação da proposta tenha sido uma derrota para o Palácio do Planalto. “Falaram que minha bancada votou contra. A minha bancada não tem seis ou sete não. A minha bancada é bem maior do que isso daí”, disse.

Últimas notícias