Bolsonaro sobre inflação: “Ninguém vai usar caneta BIC pra tabelar nada”

Presidente havia pedido "patriotismo" aos donos de supermercado para reverter alta no preço dos alimentos

atualizado 08/09/2020 15:18

Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

Após pedir “patriotismo” aos donos de supermercado para baixar os preços dos itens da cesta básica, como arroz, feijão, leite e óleo, que dispararam neste último mês, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que “ninguém vai usar caneta BIC pra tabelar nada”.

O chefe do Executivo voltou a reclamar das medidas de isolamento social adotadas no início da pandemia, quando a quantidade de pessoas que obedeciam às medidas de distanciamento superou os 70% em alguns estados. “Aumentou, a gente sabe que aumentou, mas imagina se o pessoal do campo tivesse ficado em casa, não teríamos o que comer. Nós vamos pedir que o lucro seja perto de zero”, disse durante evento ao lado do deputado Osmar Terra (MDB-RS).

Bolsonaro afirmou ainda que outras medidas estão sendo tomadas pelos ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Agricultura, Tereza Cristina, para dar uma resposta à disparada de preços.

Durante conversa com simpatizantes enquanto visitava Eldorado Paulista, o mandatário do país atribuiu à inflação o auxílio emergencial e o excesso de “papel na praça” como causa da elevação. “Nós estamos conversando pros produtos da cesta básica… eu tô pedindo um sacrifício, patriotismo dos grandes donos de supermercado, para manter o preço na menor margem de lucro”, disse.

0

Últimas notícias