Bolsonaro se irrita com apoiador que pediu fechamento de aeroportos

Apoiador defendeu o fechamento de aeroportos no Brasil para evitar que uma nova onda da Covid-19 avance no Brasil

atualizado 26/11/2021 16:21

Embarque do Presidente Jair BolsonaroIgo Estrela/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) discutiu, na manhã desta sexta-feira (26/11), com um apoiador que defendeu o fechamento de aeroportos no Brasil como medida para evitar a propagação da Covid-19 no país.

“Você não vai vedar, rapaz. Não vai… Mas pera aí, que loucura é essa? Quer dizer, fechou aeroporto e o vírus não entra? Ah, pelo amor… Já tá aqui dentro, pô. Não existe isso”, disse ele em resposta ao simpatizante que estava no cercadinho do Palácio da Alvorada.

0

Em seguida, o homem reforçou ser preciso impedir voos da Europa, justicando que o continente tem sido foco de novos casos da doença. Bolsonaro rebateu: “Você está vendo muita Globo”.

“Pessoal, você tem que aprender a conviver com o vírus infelizmente”, finalizou o presidente.

A conversa com apoiadores ocorreu na manhã desta sexta, antes de Bolsonaro viajar para cumprir agenda em São Paulo e no Rio de Janeiro, e foi registrada por um canal no YouTube simpático ao presidente.

Nova onda

Na quinta-feira (25/11), Bolsonaro afirmou que outra onda da Covid-19 está vindo. “Outra onda, sim, está vindo. Eu não sei se é outra cepa de vírus ou se acabou a validade das vacinas tomadas por lá. Os problemas estão aí”, afirmou Bolsonaro, em entrevista a uma rádio baiana.

Os especialistas indicam que, com a chegada da variante Delta e a baixa procura pela vacinação, em diversos países fora da América Latina, cria-se o ambiente perfeito para a transmissão do coronavírus. Alguns países voltaram a decretar o lockdown, para tentar interromper o crescimento das contaminações. É o caso da Áustria, que, há alguns dias, anunciou restrito isolamento social, pela quarta vez.

No Brasil, diferentemente do que se vê na Europa, o número de internações e mortes vem caindo sistematicamente. De acordo com os especialistas, uma das explicações é o avanço da aplicação das duas doses do imunizante contra a Covid-19.

Mais lidas
Últimas notícias