Bolsonaro participa de formatura militar e fala em liberdade e democracia

No Rio, presidente cumpriu agenda oficial e apertou a mão de alguns formandos. Na sexta, ele inaugurou uma escola cívico-militar

atualizado 15/08/2020 13:57

Presidente e autoridades brasil fazem coletiva no alvorada para falar de economia do BrasilHugo Barreto/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) cumpriu agenda oficial neste sábado (15/8) no Rio de Janeiro. Ele participou de uma formatura de paraquedistas do Exército.

No discurso, o presidente voltou a defender a democracia e as liberdades individuais. “Somos todos iguais para lutar pela integridade do nosso território, pela democracia e por aquilo que há de sagrado em qualquer povo: a nossa liberdade”, discursou.

O chefe do Palácio do Planalto concluiu. “Queremos, sim, um Brasil muito melhor do que aquele que recebi em janeiro do ano passado”, emendou.

Receberam o brevê 749 novos paraquedistas. O presidente cumprimentou e apertou a mão de alguns formandos. A cerimônia ocorreu no 26° Batalhão de Infantaria de Paraquedistas, na Vila Militar, Zona Norte.

“Hoje o paraquedista não apenas salta da rampa. Hoje, ele sobe a rampa do Planalto Central, para mostrar a todos no Brasil que temos honra na condução das questões públicas”, disse Bolsonaro.

Na sexta-feira (14/8), Bolsonaro inaugurou a Escola Cívico-Militar General Abreu, no Rocha, Zona Norte do Rio. “Essa escola vai ser um marco. Aqui, o aluno solidifica algo para seu futuro. Através do conhecimento, ninguém o tirará”, disse.

Bolsonaro comparou a hierarquia militar e a educação, citando as notas baixas do Brasil nas provas do Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa).

“É quase como um quartel. Se não tiver hierarquia e disciplina ele não cumpre a sua missão. O que liberta o homem, a mulher, é o conhecimento. Na prova do Pisa, ficamos sempre em último, antepenúltimo ou penúltimo lugar”, destacou.

Últimas notícias