Bolsonaro faz cirurgia para retirada de cálculo renal nesta sexta-feira

É a quinta intervenção cirúrgica do presidente no espaço de 2 anos. As outras 4 foram em decorrência do atentado à faca sofrido na campanha

atualizado 25/09/2020 0:13

Bolsonaro fala com apoiadores na Praça dos Três PoderesIgo Estrela/Metrópoles

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) será submetido nesta sexta-feira (25/9), em São Paulo, a mais uma cirurgia, a quinta no espaço de dois anos. Desta vez, para retirar um cálculo renal, também conhecido como “pedra nos rins”.

O procedimento será realizado no hospital Albert Einstein, em São Paulo, pelo urologista Leonardo Borges. A cirurgia está marcada para as 10h30.

De acordo com o governo, ainda nã há a data para a alta médica, o que só será avaliado após a intervenção.

No início deste mês, durante conversa com apoiadores, Bolsonaro brincou ao dizer que o cálculo é de “estimação” e afirmou que a pedra, “maior do que um grão de feijão”, está em sua bexiga há mais de cinco anos.

“Esse cálculo aqui é de estimação. Já tenho há mais de cinco anos. Tá na bexiga, maior do que um grão de feijão, e resolvi tirá-lo porque deve tá aí ferindo internamente a bexiga”, disse o presidente.

Existem vários métodos para a retirada de um cálculo (saiba mais sobre cada um mais abaixo). Dependendo de qual procedimento será escolhido, poderá durar entre 30 minutos a duas horas. 

As quatro cirurgias anteriores às quais Bolsonaro se submeteu foram em decorrência do atentado à faca sofrido em setembro de 2018, durante a campanha eleitoral, em Juiz de Fora (MG).

O Metrópoles preparou uma arte, onde é possível ter uma noção do problema que afeta o presidente. A reportagem também conversou com um especialista para entender o procedimento ao qual Bolsonaro será submetido. 

O que são cálculos e como surgem

Cálculos são acúmulos de substâncias, como minerais e sais ácidos, que formam uma massa sólida, podendo surgir nos rins ou na bexiga e aumentar de tamanho.

Segundo o médico Fabio Vicentini, chefe do Centro de Cálculo Renal do Hospital 9 de Julho, em São Paulo, o cálculo surge em decorrência de pequenos acúmulos de cristais. 

Eles podem se formar tanto nos rins quanto na bexiga, ou surgirem nos rins e descerem até a bexiga. Esse último tipo, no entanto, é menos comum.

Quando se trata de uma pedra na bexiga, a causa, normalmente, é resto de urina acumulada no local. 

“O cálculo renal se forma porque a pessoa tem muito cálcio e muito oxalato na urina, e bebe pouca água, por  exemplo. Já o cálculo de bexiga ele se forma, normalmente, porque a pessoa está tendo algum problema pra esvaziar a bexiga”, explica.

Há ainda casos de cálculos que surgem quando o homem tem problemas de próstata. 

“Se você tem uma obstrução, como algum problema na próstata, por exemplo, e a próstata está aumentado – um crescimento benigno – você vai ter dificuldade em urinar, então a uretra começa a fechar e sobra urina na bexiga”, acrescenta o médico.

0

 

Últimas notícias