Bolsonaro desmente Doria e ironiza campanha de tucano ao Planalto

Possível disputa em 2022 provoca novos ataques do presidente ao governador de São Paulo, por conta de anúncio de privatização de portos

HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 09/01/2020 22:30

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), nesta quinta-feira (09/01/2020), ironizou a campanha presidencial do governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), durante transmissão ao vivo em seu perfil do Facebook. Isso por que Doria afirmou que espera que os portos de Santos e de São Sebastião sejam privatizados ainda neste ano.

“O ministro [da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas] desmentiu essa informação. Com todo respeito, quem pode falar pelo ministro sou eu. Quando você for presidente da República, daí é fácil. Só se empenhar, estar ao lado da verdade, trabalhar pelo seu estado, ajudar com a polícia, que o senhor chega lá um dia”, disse.

Bolsonaro chamou Doria de “desinformado”, porque os planos do governo para desestatizar os portos são apenas para 2021. “Nosso querido governador de São Paulo disse ontem que o ministro [da Infraestrutura] Tarcísio Gomes de Freitas ia privatizar os portos de Santos, de São Sebastião. Lamento, porque você está desinformado. Não vou dizer que o senhor quis mentir, mas está completamente desinformado.”

A tensão entre os dois está cada vez maior. Bolsonaro chegou a dizer que Doria “estava morto” como candidato às eleições para a Presidência da República de 2022. Na época, ele ironizou a atuação do governador de São Paulo nas eleições e afirmou que ele “não tinha perfil” para o cargo.

Apesar de ter apoiado Bolsonaro na corrida de 2018, neste ano, após troca de farpas, o tucano disse que nunca foi bolsonarista. Ele sustenta que nunca votaria no petista Fernando Haddad e, por isso, demonstrou apoio ao ex-deputado.

Últimas notícias