Bolsonaro ataca Renan e acusa filho do senador de desviar recursos

Relator da CPI da Covid, Renan Calheiros rebateu acusações: "Com todo respeito ao presidente da República, mas o que mata é a pandemia"

atualizado 06/05/2021 21:18

BolsonaroReprodução

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou, indiretamente, nesta quinta-feira (6/5), o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Covid, que investiga ações e omissões do governo federal e eventuais desvios de recursos por estados no enfrentamento da pandemia.

Durante transmissão ao vivo nas redes sociais, Bolsonaro, sem citar nomes, acusou o governador de Alagoas, Renan Filho (MDB), filho do senador, de ter desviado recursos e pediu para que a CPI investigue o caso.

O mandatário do país criticava uma pergunta do senador Renan ao ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, durante depoimento à comissão nesta quinta.

Durante a sessão, o senador citou algumas declarações de Bolsonaro durante a pandemia e questionou o ministro sobre o impacto que o posicionamento do presidente teve em relação às mortes e à vacinação.

“Eu tenho aqui frases horrorosas nessa direção. Não sei qual é a mais horrorosa. Qual foi o impacto dessas declarações nesse processo de enfrentamento?”, indagou Renan.

Irritado, Bolsonaro rebateu o relator da CPI e disse como responderia se estivesse presente na comissão:

“Sabe qual seria a minha resposta? Prezado senador, excelentíssimo senador: frase não mata ninguém. O que mata é desvio de recurso público, que seu estado [de Alagoas] desviou. Então vamos investigar o teu filho que a gente resolve esse problema. Desvio mata, frase não mata”, reagiu o presidente.

Renan rebate Bolsonaro

Ainda durante o depoimento de Queiroga aos senadores, o relator Renan Calheiros afirmou que “a CPI foi novamente atacada pelo excelentíssimo presidente da República”.

“Com todo respeito ao presidente da República, mas o que mata é a pandemia. Pela inação, inépcia que eu torço que não seja dele [Bolsonaro]. Nós não queremos fulanizar isso aqui. Com relação ao estado de Alagoas, ele [Bolsonaro] não gaste seu tempo ociosamente, como gasta, enquanto os brasileiros estão morrendo. Aqui, na CPI, se houver necessidade, todos, sem exceção, serão investigados”, respondeu Renan.

Últimas notícias