Bolsonaro afirma que proposta de Biden sobre Amazônia é “lamentável”

Candidato a presidente dos EUA pelo Partido Democrata, Biden disse que vai propor US$ 20 bi para o Brasil "parar de destruir a Amazônia"

atualizado 30/09/2020 13:02

Alan Santos/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta quarta-feira (30/9) ter considerado “lamentável” a proposta do candidato democrata à presidência dos Estados Unidos Joe Biden de destinar US$ 20 bilhões para o Brasil “parar de destruir” a Amazônia.

Em uma rede social, o chefe do Executivo brasileiro destacou, em texto em português e inglês, que “a cobiça de alguns países sobre a Amazônia é uma realidade” e que a “nossa soberania é inegociável”.

“O Brasil mudou. Hoje, seu presidente, diferentemente da esquerda, não mais aceita subornos, criminosas demarcações ou infundadas ameaças. Nossa soberania é inegociável”, escreveu Jair Bolsonaro, na postagem.

– O candidato à presidência dos EUA, Joe Biden, disse ontem que poderia nos pagar U$ 20 bilhões para pararmos de “…

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Quarta-feira, 30 de setembro de 2020

“A externação por alguém que disputa o comando de seu país sinaliza claramente abrir mão de uma convivência cordial e profícua. Lamentável, senhor Joe Biden, sob todos os aspectos, lamentável”, prosseguiu o presidente.

Durante debate com o presidente dos EUA, Donald Trump, Joe Biden afirmou que a Floresta Amazônica está sendo “destruída, arrancada”, no Brasil. Os US$ 20 bilhões citados por ele seriam levantados junto a outros países.

“Tentarei fazer com que os países ao redor do mundo levantem US$ 20 bilhões e digam: ‘Aqui estão US$ 20 bi, pare de devastar a floresta. Se não parar, vai enfrentar consequências econômicas significativas’”, disse.

0

Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que, no primeiro ano de governo Bolsonaro, a Amazônia Legal teve 10,9 mil quilômetros quadrados (km²) de área desmatada, o maior valor desde 2008.

O desmatamento segue fervoroso neste ano. A Amazônia Legal teve uma área de 1.359 km² sob alerta de desmatamento em agosto, a segunda maior em cinco anos – perdendo apenas para o mesmo mês do ano passado.

Ainda assim, o presidente Jair Bolsonaro disse, no recado ao presidenciável democrata Joe Biden publicado nesta manhã, que o governo federal está realizando ações “sem precedentes para proteger a Amazônia”.

“Cooperação dos EUA é bem-vinda, inclusive para projetos de investimento sustentável que criem emprego digno para a população amazônica, tal como tenho conversado com o presidente Donald Trump”, prosseguiu Bolsonaro.

Últimas notícias